Desmistificando conhecimento

A palavra que por aqui aparece hoje é “conhecimento”. Já olhou o significado no dicionário? Veja só: experiência, idéia, noção, informação, notícia, além de outros. Mas onde isto influi?

Há de concordar que sendo conhecimento qualquer tipo de informação, o que aconteceu no BigBrother e na novela das oito também está incluso. Poderia ser aproveitado, por exemplo, ao participar de um programa televisivo. No entanto, este tipo de conhecimento fica pra outra ocasião.

Quero destacar o conhecimento que tem o poder de encher seu bolso. O conhecimento que você pode ter na área em que atua; o que te destaca no meio de uma multidão e ainda o que te faz ser diferente dos outros funcionários ou concorrentes a sua volta.

Quanto a finalidade do conhecimento, uma pergunta: Como fazer algo se você não sabe pra que serve? Ou pior ainda, como fazer algo sem conhecer nada sobre o problema a ser resolvido?

Por exemplo: Como fazer um software sem conhecer a área onde ele pretende atuar? Que problemas da área ele deve resolver? Sem estas informações acredito não ser possível e é muito provável que o que você construir não será nada bom ou não resolverá problema algum.

De acordo com o dicionário, experiência também é conhecimento. Então, deduz-se que se você constrói software ou pretende construir é preciso ter experiência. É tão óbvio que é praticamente ridículo dizer, mas experiência só se adquire praticando.

Alguém questionaria: como praticar algo que não conheço? Eu diria: A pergunta é outra: Quem pode te mostrar o caminho pra começar a conhecer ou praticar algo? Existem muitas pessoas a nossa volta que tiveram a chance de aprender antes. As que realmente tem algum conhecimento a oferecer não exitam em repassar, pois repassar conhecimento também significa adquirir mais. Aprendi muito mais quando precisei ministrar uma aula que em qualquer outra ocasião.

Existe um inconveniente em ter bastante conhecimento, principalmente no seu emprego: você acaba resolvendo muitos problemas facilmente. Não tendo você simplesmente diria que não consegue fazer. O leitor mais atento percebeu pra quem sobra à tarefa. É quase como uma seleção natural, o que é difícil sempre cai na mão de quem sabe como resolver e estes sempre são pessoas atarefadíssimas.

Mas também existem inumeráveis lados bons. Em um emprego, por exemplo, o conhecimento teria o poder de elevar teu cargo; em seus investimentos o conhecimento financeiro pode te aposentar com trinta anos (não duvide, é possível), no seu negócio você saberia lidar melhor com seus clientes que por sua vez comprariam mais e te dariam mais lucros, e não para por aqui.

Em qualquer que seja a área de atuação, basta você adicionar conhecimento que o nível sobe. Seja o nível do seu salário, o seu nível de prestígio, o nível do seu cargo, etc. É como jogar água em um tubo de ensaio, porém a água faria o tubo transbordar ao contrário do conhecimento.

Mais um último problema no processo: nós adultos temos medo de errar, uma criança não, mas nós sim. Nascemos fazendo tudo errado, aprendemos a andar errando, a beijar errando e logo em seguida a escola nos ensina que existe apenas uma resposta certa e que quem erra é burro. Não está explícito, mais note que é assim que funciona. Só que o ser humano não aprende assim. O ser humano aprende errando e se não houver erro não há acréscimo de conhecimento.

É também importante ser humilde. Pessoas humildes aprendem mais que pessoas arrogantes. Burrice é fingir ser inteligente. Quando você finge está no auge dela. Quantas vezes você acha que Einstein errou até provar o que descobriu? Ele foi um vencedor, portanto aprenda a fracassar mais.

Resumindo, expanda sempre seu contexto. Pra quem ainda não acordou estamos em plena era da Informação. Cultivar o hábito de estar à frente da manada é uma forma de enxergar o futuro. Estar junto com ela torna impossível ver o que está a sua frente.

Anúncios

Um comentário sobre “Desmistificando conhecimento

  1. Concordo plenamente, conhecimento gera conhecimento! E estar aberto a novas perspectivas e oportunidades só nos acrescenta novas experiências e por consequência conhecimento.

    Também acho extremamente importante o compartilhamento do conhecimento porque o conhecimento em si não deve pertencer a uma pessoa. Se você adquiriu o conhecimento é bem provável que alguém esteve disposto a ensiná-lo e cabe a você repassar o que você sabe. Podem me chamar de utópico mas para mim o mundo funcionaria melhor se fosse assim.

    Um abraço todos e vamos compartilhar…

    Curtir

Os comentários estão desativados.